Não é de hoje que a Disney vem investindo intensamente em produções live-actions de seus maiores clássicos da animação, com a garantia de cerca de 3 á 4 adaptações por ano a produtora chega em seu maior desafio até aqui com o lançamento de O Rei Leão, clássico considerado por muitos a melhor animação da Disney.

Afinal, é live-action ou não é? Bom, nem a própria Disney sabe responder esse tipo de questão, embora não tivesse sets de filmagem e muito menos atores e animais reais em cena, ele se enquadra como tal sendo notório a revolução que essa adaptação pode mudar o cinema daqui pra frente. Com o objetivo de transformar a animação em uma produção 100% fotorrealista o filme cumpre bem o seu papel durante todo o tempo, fazendo se tornar um verdadeiro elogio comentários como: ”Ta parecendo o Animal Planet”.

Fonte: Divulgação – Walt Disney Pictures

Mudanças tiveram que ser necessárias por aqui, os exageros, sorrisos e expressões não são mais uma característica do filme, fazendo com que o elenco de dubladores se esforcem o dobro para transmitir a personalidade de cada personagem, e nisso a dublagem brasileira vai muito bem, tendo destaque para o João Vitor Mafra e Carol Roberto que dão vida e carisma ao Simba e Nala quando crianças, porém não superando a versão de 94. Timão e Pumba quando em cena roubam o filme pra si, levando o público a chegar no ápice de sua nostalgia mesmo com a ausência de cenas icônicas da animação, como por exemplo a roupa de hula do Timão, mas a adaptação consegue achar uma boa maneira de tiras risadas do público com referências de A Bela e a Fera.

o rei leão 2019
Fonte: Divulgação – Walt Disney Pictures

Porém uma das minhas surpresas foi o perfil do Scar adotado pelo diretor Jon Favreau, no filme o leão consegue ser ainda mais assustador com sua aparência velha e fraca, com movimentos precisos o personagem consegue transmitir o ser fúnebre que se tornou devido ser tratado a margem daquele reino sem falar nada, assim se tornando um dos pontos altos do remake.

Muito se questionou o motivo e a necessidade de se fazer um live-action de O Rei Leão. Mas só quando eu assisti ao novo filme consegui enxergar a visão do verdadeiro ciclo da vida onde estamos inseridos atualmente, somos apenas uma pequena peça dentro de um todo que precisa apenas olhar a nossa natureza como o Rafiki enxerga a mesma.

Fonte: Divulgação – Walt Disney Pictures

O Rei Leão

Tipo: Filme / Longa Metragem
 Gênero: Aventura, Família, Animação
Estúdio: Walt Disney Pictures
Diretor: Jon Favreau
Sinopse: Simba (Donald Glover) é um jovem leão cujo destino é se tornar o rei da selva. Entretanto, uma armadilha elaborada por seu tio Scar (Chiwetel Ejiofor) faz com que Mufasa (James Earl Jones), o atual rei, morra ao tentar salvar o filhote. Consumindo pela culpa, Simba deixa o reino rumo a um local distante, onde encontra amigos que o ensinam a mais uma vez ter prazer pela vida.


Ainda não comprou ingressos para O Rei Leão? Clique aqui e adquira os seus.

Aproveite e ouça a trilha sonora original do filme no Spotify.

Já assistiu o novo O Rei Leão? Comente aqui embaixo o que achou da nova adaptação.

O Rei Leão (2019)

9.0
Deslumbrante
9.0
Pros
  • Fotorrealismo
  • Scar
  • Dublagem brasileira
Cons
  • He Lives in You apenas nos créditos
  • Nova versão de ”Se Preprare”
Show Full Content
Previous QAG Origins: Viúva-Negra – A Origem da Heroína
Next Goldilox: A premissa do dance-pop que devemos ficar de olho
Close

NEXT STORY

Close

Crítica – Netflix traz comédia e drama LGBT com Everything Sucks!

26 de fevereiro de 2018
Close