De uma sinceridade e sutileza intoxicantes, A Cidade do Futuro impressiona com uma fotografia incrível, e sensibilidade que toca.

poster cidade do futuro

Peixe Fora D’água

Dirigido por Marília Hughes e Cláudio Marques e estrelando Igor Santos, Milla Suzart e Gilmar Araujo, A Cidade do Futuro mostra a realidade de uma família diferente de todas as outras no cenário do interior da Bahia. Realidade que, numa sacada de gênio, é a história real passada pelos atores durante a produção do filme, e que foi roteirizada para se tornar o filme em si. Milla engravida de Gilmar, e ele namora Igor. Os três resolvem cuidar da criança juntos, e assim que a cidade descobre, suas vidas viram de cabeça pra baixo enquanto tentam sobreviver no ambiente de preconceito e falta de expectativa do interior do nordeste.

Inteiramente filmado na cidade de Serra do Ramalho, no interior da Bahia, o filme trata de diversos aspectos, indo de homofobia até casos de corrupção e descaso durante a ditadura. A cidade foi fundada na década de 60, a partir da realocação de fazendeiros locais. O tema de sair de onde nasceu e de sentimentos de inadequação permeia o filme.

vaquejada cidade do futuro

As atuações variam bastante. É possível sim perceber que o elenco inteiro é composto de não atores, mas isso não age contra o filme, muito pelo contrário. Só adiciona ao charme pitoresco do cenário e dá um toque surrealista/performático. A grande maioria dos diálogos é falada de forma introspectiva e tímida. O som, assim como a história, foi feito para passar a sensação de “realidade aumentada“, e pode-se dizer que é um personagem a parte.

Descobrindo Serra do Ramalho

Não poderíamos deixar de falar da fotografia. Gabriel Martins realiza um trabalho que lembra Paul Thomas Anderson: muitos planos com sutis movimentos e foco nas reações dos personagens. A cores são vivas e ao mesmo tempo reais. É mostrada a beleza do interior do nordeste com todas suas idiossincrasias e imperfeições de uma maneira raramente vista. É um daqueles filmes no qual literalmente cada quadro é uma pintura.

As críticas e comentários sociais são muitos no filme. Tem-se o aspecto do machismo e da homofobia asfixiantes de Serra do Ramalho, e a questão da crítica à ditadura. Porém, é tudo feito de uma maneira extremamente sutil e que se encaixa perfeitamente com a trama como um todo.

igor gilmar cidade do futuro

Conclusão

Apesar de não tão longo, A Cidade do Futuro vai deixar uma marca em todos que assistem. Seu charme, humor, beleza, e acima de tudo, sinceridade, fazem deste um dos lançamentos mais excitantes do ano, tanto para o cenário artístico LGBT quanto para o cinema nacional como um todo.

A Cidade do Futuro estréia oficialmente no dia 26 de Junho no cinemas Brasileiros.

A Cidade do Futuro – Trailer from cau marques on Vimeo.

Show Full Content
Previous Fada Campeã: Jessie J vence o reality “Singer” na China
Next Crítica – Dispute um date com seus amigos em Monster Prom
Close

NEXT STORY

Close

DC apresenta o primeiro trailer de Titans

19 de julho de 2018
Close