Em 2009, Rupaul dava inicio ao que seria, hoje, uma febre em proporções globais. Rupaul’s Drag Race se tornou, sem sombra de duvidas, uma franquia de sucesso. Já são 9 temporadas regulares transmitidas, com a décima a ser exibida ainda em 2018. Também tivemos duas temporadas All Stars, trazendo de volta queens legendárias que marcaram o show. Em Janeiro, dia 25, tivemos a estréia da terceira temporada All Stars. Com um elenco de dez queens, o show promete um combo de twist, memes e lipsyncs iconicos.

Drag Race

Elenco

O elenco do show é composto por 10 queens que retornaram em busca da coroa, e seu lugar no Drag Race Hall of Fame.

Morgan Mcmichaels, Kennedy Davenport, Shangela, Chi Chi Devayne, Thorgy Thor, Trixie Mattel, Ben Delacreme, Aja, Milk e Bebe Zahara Benet são os nomes escolhidos por mama Ru.

Para aqueles não familiarizados com o programa, Bebe pode vir a ser uma desconhecida. Se engana, porém, quem subestima a artista camaronesa. Na primeira temporada, ela venceu a coroa num top 2 disputadíssimo com a Loca favorita do público, Nina Flowers. Bebe também eliminou outra fan favorite, Ongina, em um lip sync de proporções épicas, além de ter na bagagem 2 vitórias em oito desafios.

Rupaul trazer de volta uma vencedora para o programa, em um primeiro momento, pode parecer um erro. Em 2009, porém, o show estava em seu inicio, a maioria dos desafios já clássicos como snatch game ou o reading ainda não existiam. O retorno de Bebe se faz necessário para reintroduzi-la a uma nova geração de fãs e abrir caminho para que todos conheçam seu trabalho.

Primeiro Episódio

O primeiro episódio do show trás a já tradicional entrada das queens no WorkRoom. Uma a Uma, cada drag tenta marcar seu retorno naquele que foi, a anos atrás, palco da sua primeira participação no programa. Logo após a entrada de todas as participantes anunciadas no pré show, Rupaul anuncia a participação de Bebe Zahara Benet, The OG Winner da season 1 do programa.

O primeiro desafio das meninas, após a introdução da décima participante, é o adorado Reading Challenge. Como esperado, tivemos ótimos shades. Shangela, Ben Dela e Trixie saem na frente, sendo a queen de Seattle a vencedora.

É anunciado então o Maxi Challenge do episódio, um show de variedades. De forma geral o show não foi tão interessante como o do All Stars 2, mas teve seus momentos marcantes. Aja se estabiliza como uma força a ser reconhecida com a sua performance. O combo de movimentos de dança, review de peças e o final com um DESTRUIDOR death drop saltando de uma plataforma.

Kennedy e Milk fazem o esperado para aqueles que conhecem seus trabalhos, assim como Trixie Bebe e Thorgy. Shangela faz uma performance digna dos grandes pegeants. Chi Chi faz uma performance com bastões que não impressiona os jurados, e nem o publico em geral. Morgan performa uma musica original sua e Ben faz um numero burlesco com toques cômicos.

No fim, Aja e Dela são o Top 2 e Chi Chi e Morgan o Bottom 2. As queens vencedoras disputam 10 mil dólares e a chance de eliminar uma das duas competidoras do bottom em um lipsync for your legacy com a musica Anaconda, de Nicki Minaj.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=49Dz4hwMXYU]

Dela vence, e escolhe Morgan para ser eliminada. Como se trata de Drag Race, e existe sempre um plot twist a espreita, temos indícios de que as queens eliminadas terão a chance de voltar em algum momento.

Análise:

O episódio em si foi uma boa surpresa, principalmente para aqueles que duvidavam da competência das drags. Aja sem duvidas foi o grande Stand Out, principalmente por que em sua temporada ela falhou em se destacar. Como bom reality, o show já começa com polemicas também. Milk ter sido salva de um bottom contra Chi Chi foi bem contraditório. Independente de conceito, a performance da queen foi fraca. Morgan, ainda que não tenha se destacado, foi bem mais interessante

 

.

Segundo Episódio

Após a eliminação de Morgan, o segundo episódio começa com polemicas. Aja revela que teria escolhido Chi Chi para ser eliminada, enquanto que Chi Chi diz que acha que Milk merecia estar no bottom do episódio. Novo dia, desafio novo: um revival do icônico VH1 Divas Live. O programa, que trazia cantoras para homenagear uma artista é revivido no episódio. Cada drag personificaria uma cantora e o show da noite seria em homenagem a Rupaul.

Shangela é Mariah, Aja é Amy Winehouse, Milk é Celine Dion, Kennedy é Janet Jackson, Chi Chi é Patti Labelle, Bebe é Diana Ross, Thorgy é Stevie Nicks e Trixie é Dolly Parton.

Durante os ensaios, podemos ver Thorgy e Kennedy ter dificuldades em encontrar um meio de se destacar nas performances. Shangela, no entanto, é a própria Mariah. A drag daughter de Alyssa Edwards chega no ensaio de óculos e roupão de plumas no maior estilo Mimi.

Milk já tinha interpretado Celine antes e a queen se mostra confiante em sua performance, Enquanto Thorgy crê que foi sabotada recebendo uma personagem que não seria de fato um Ícone Gay.

Durantes as performances, Shangie e Dela se destacam, enquanto Thorgy e Kennedy confirmam suas dificuldades nos ensaios, formando o bottom.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=NRIIgflmPZo]

Apos um lipsync divertidíssimo de Jump, das Pointer Sisters, vencido por Shangela, Thorgy é eliminada, deixando transparecer toda sua frustração.

Análise

Shangela não tinha como não ganhar. Mariah é a caricatura de uma diva e sua performance foi impecável. Ainda que Kennedy e Thorgy tenham realmente tropeçado, Milk continua flat em suas performances. Talvez Thorgy não esteja tão errada quanto a sabotagem.

AYO SIS
Show Full Content
Previous “Já viralizou, vai compartilhando” Rouge voltou com novo hit Bailando
Next Gloria Groove joga seu Bumbum de Ouro
Close

NEXT STORY

Close

Troye Sivan e a The Bloom Tour no Brasil

23 de abril de 2019
Close