A estação das flores e frutas está batendo na porta pra entrar. Uma época de renovação, beleza e liberdade. Comece a tirar suas roupas coloridas e mais quentes do armário, e também prepare seus ouvidos para as músicas alegres e divertidas. A Primavera inspira o amor á natureza, á juventude e á abundância. Selecionamos cinco artistas que são verdadeiras ninfas floridas para te inspirar neste dia.

Kate Nash

A cantora britânica veio como um tiro. Ela pertence a leva de artistas que vieram do MySpace e que garantiu na internet seu espaço. Seus primeiros trabalhos eram um misto de fofura e franqueza ácida. O primeiro álbum “Made of Bricks” incluía delicias como “Pumpkin Soup“, “Mouthwash” e “Foundations“. Inclusive ela  foi inspiração para o primeiro álbum de Katy Perry “One of The Boys“. Seus futuros trabalhos mudaram um pouco sua essência fofa, caminhando para o punk e o pop rock. Depois de uns anos sem nenhuma novidade Kate retornou com o single “Agenda” do ep do mesmo nome, além de participar da série da NetflixGlitter“.

Carly Rae Jepsen

Call Me Maybe” tocou por todos lugares até nos enjoar. O hit chiclete que misturava uma letra divertida e um ritmo viciante. Mas isso não define a jovem Carly. O subsequente trabalho dela não teve tantos holofotes, mas serviu para mostrar que a cantora era versátil. “Emotion” é uma obra verdadeira, original e sincera. Carly é madura mesmo sendo tão nova no mercado da música. Ela é um sopro de novidade na música pop que as vezes parece ser sempre tão igual.

Miley Cyrus

Neste momento você deve estar se questionando “o que tem de primavera na louca na Miley?“. Bom se esta lista tivesse sido feita um ano atrás talvez ela não entraria. Miley passou por uma mudança recentemente, trazendo um som mais folk para suas músicas. Nada melhor para representar a mudança das estações do que a nova faceta da cantora. Seu clipe para “Malibu” surpreendeu a todos trazendo uma Miley mais fofa, menos insana, falando de amor e renovação.  Como ela mesma cita em seu último single “Younger Now“: “No one stays the same / You know what goes up must come down / Change is a thing you can count on / I feel so much younger now” (“Ninguém permanece o mesmo / Você sabe que tudo que sobe desce / Mudança é algo em que você pode contar / Eu me sinto bem mais jovem agora“).

Florence and The Machine

É muito comum ir nos festivais onde essa banda toca e ver um mar de flores nas cabeças dos fãs. Florence é a própria ninfa que com sua música e harpa encanta a todos, nos trazendo a seu frenesi. Por mais que seus últimos trabalhos sejam intensas operas sobre coração partido e a dura vida, em seu primeiro álbum “Lungs“, entramos em seu mundo de fantasia, magia e doçura. Ouvir Florence é como receber uma benção dos deuses e depois padecer no paraíso.

Marina and The Diamonds

Antes de chorarmos pela decisão de Marina se afastar dos palcos, nos choramos com a composições de seu último trabalho. “Froot” é a obra prima que mostra as varias facetas da cantora. Sua “frutas” por vezes são doces como em “Happy” e “Blue“, mas amargas e azedas em “Savages” e “I’m A Ruin“. Sua carreira sempre foi marcada pela sinceridade, olhar clinico sobre a humanidade. Mas com “Froot” ela amadurece como artista e declara “I don’t wanna be compared” (“Não quero ser comparada“)

Essas músicas e muito mais estão na nossa Playlist “Primavera” que montamos no Spotify. Confira e Compartilhe:

Show Full Content
Previous Crítica: Castelo Rá-Tim-Bum – O Musical
Next A volta de Pennywise (Crítica: IT – A Coisa)
Close

NEXT STORY

Close

Nintendo: Gamescom 2017 – Cobertura

23 de agosto de 2017
Close