A música foi composta por Pitty para seu álbum Sete Vidas, de 2014, porém acabou não incluindo na edição final do CD, pois a cantora sentia que a música não tinha muito a ver com o que ela estava fazendo naquele momento. A musica ficou guardada só esperando o momento certo e então a cantora decidiu oferecer a ninguém menos que Elza Soares.

Pitty enviou uma demo da música para Elza, dizendo que a música era dela e ela podia fazer o que bem quisesse. Elza Soares então decidiu chamar Pitty para cantar junto. A música foi lançada na ultima sexta-feira (4) nas plataformas digitais, e hoje (7) ganhou um clipe memorável.

O clipe é uma grande homenagem a Elza Soares, com várias fotos, como capa de discos, fotos da infância, e videos de sua carreira, como a apresentação no Globo de Ouro, e até mesmo partidas de futebol em menção a Garrincha. “Na Pele” é a primeira gravação de Elza Soares, depois do aclamado álbum A mulher do Fim do Mundo, de 2015.

Ouça e veja “Na Pele”

 

“Na Pele” é uma música forte de emponderamento feminino, celebrando as vitorias das mulheres como no trecho que diz jovens rugas conquistadas a duras penas“.

Cada palavra dessa letra na boca dela (Elza Soares) adquire um significado maior e mais profundo; eu escrevi essa música exatamente para Elzinha, eu só não sabia disso naquele momento”, e essa fala de Pitty é reforçada ainda mais quando Elza canta o trecho Se essas são marcas externas, imagine as de dentro“.

Duas vozes poderosas, de diferentes gerações e gêneros da música brasileira unidas contra a cotidiana violência sofrida pelas mulheres. Coincidentemente, ou não, o clipe é lançado justamente no dia em que a Lei Maria da Penha, principal instrumento responsável para conter a violência contra as mulheres no Brasil, faz 11 anos desde sua criação.

Foto: Daniel Ferro/ Divulgação

 

Show Full Content
Previous Confira quem vai performar no VMA 2017
Next Representatividade LGBTQ nos Cartoons
Close

NEXT STORY

Close

L.A. Noire será portado para nova geração

7 de setembro de 2017
Close